NORMAS DE SEGURANÇA

Confira abaixo algumas informações úteis sobre as normas técnicas vigentes para manutenção e conservação de elevadores.

Protetor de polia de tração

Norma NM 207/1.999

Confeccionados em chapas de aço possuem chapas pintadas, os elementos auxiliares de fixação são pensados para evitar acidentes com os cabos de tração e as respectivas polias.

Protetor de polia reguladoras

Norma NM 207/1.999

Esses protetores também são confeccionados em chapas pintadas de de aço carbono os elementos auxiliares de fixação são pensados para evitar acidentes com os cabos do limitador de curso e as respectivas polias.

Limite CTA

 

De grande importância em relação à segurança, o limite para cabos-de-tração alongados, identifica a hora certa de encurtar os cabos, desliga os equipamentos e evita maiores danos ou possíveis acidentes.

Guarda Corpos

Norma NM 207/1.999

Instalado na parte superior da cabine, o guarda-corpos é instalado com suporte balaustrado, previne acidentes e evitam a queda durante inspeções e manutenções.

Alça de segurança

 

As correntes de compensação possuem um suporte que com o passar do tempo pode sofrer um rompimento. Essa alça serve justamente para proteção em caso de acidentes aumente a segurança dos usuários.

Caixa de inspeção

Norma NM 207/1.999

Instaladas nas cabines contém chave para inspeção, composta por botão de subida e descida, tomada, luz, botão de emergência e elementos auxiliares de fixação, que proporcionam condições seguras de trabalho durante situações de emergência e serviços de manutenção.

Lubrificador de guia

Norma NM 207/1.999

Possuem a finalidade de lubrificar permanentemente as guias das cabines e contrapesos.

Escada marinheiro

Norma NM 207/1.999

Permitem acesso aos poços, são construídas em aço carbono e pintadas, estrategicamente instaladas para proporcionar fácil acesso a esses locais.

Kit de placas de sinalização

Norma NM 15.597/2.008

Esses kits, também conhecidos como placas de advertências, são necessários para destacar e alertar as pessoas sobre os locais de risco.

Marcação para cabos de tração

Norma NM 207/1.999

Indicam a localização da cabine em relação ao pavimento durante uma situação de emergência / resgate em caso de quebras ou panes.

Aparador de óleo, para guia

 

Possuem a função de reter o excesso de óleo das guias, o que evita a degradação da laje dos elevadores e protege o meio-ambiente.

Chave PAP

Norma NM 207/1.999

São caixas de inspeção instaladas no fundo dos poços e são compostas por: botão de emergência, tomada, luz e demais elementos auxiliares de fixação, com a finalidade de proporcionar condições seguras em casos de emergência e serviços de manutenção.

Sistema de acionamento com exatidão de parada / nivelamento ruim

ABNT NBR 15597:2010: 5.2.2

Descrição do risco
O desnivelamento (degrau entre a cabina e a porta de pavimento) pode fazer com que as pessoas tropecem e caiam, ou pior, que batam a cabeça na parede do hall ou dentro do elevador. No caso do cadeirante, que precisa entrar de ré no elevador, este risco pode ser fatal.

Medidas para redução do risco

 

Instalar novo painel de comando com controle de velocidade que irá garantir o nivelamento correto. Exatidão de parada em torno de 10 mm.

Dispositivo de travamento inseguro nas portas de pavimento

ABNT NBR 15597:2010: 5.7.7

Descrição do risco
A porta de pavimento (eixo vertical) está fechada, mas não está trancada. Se a pessoa abre a porta e a cabina não se encontra nivelada no mesmo pavimento, o passageiro pode cair no poço e se machucar seriamente ou morrer.

Medidas para redução do risco

 

A melhor forma de prevenir este tipo de acidente é instalar fechos que atendam a NM 207:1999 em cada porta de pavimento, em todos os andares.

Dispositivos de proteção inexistentes e inadequados nas portas automáticas

ABNT NBR 15597:2010: 5.7.6

Descrição do risco
A pessoa está passando pelas portas quando elas começam a se fechar. As portas automáticas fecham forte e rapidamente, atingindo o corpo do passageiro que estiver entrando ou saindo da cabina. Pessoas debilitadas, crianças, idosos ou deficientes podem ter fraturas pelo choque ou pela queda subsequente.

Medidas para redução do risco

 

Portas acionadas por motor devem ter um dispositivo de proteção de fechamento adequado que detecta a presença de um corpo no caminho e reabre ao mais leve toque ou antes. Geralmente, para este fim, sensores de luz são instalados.

 

Área de cabina maior que a máxima permitida pela norma em relação à carga nominal

ABNT NBR 15597:2010: 5.8.1

Descrição do risco
O elevador não é usado de forma adequada; a cabina está sobrecarregada com pessoas e/ou carga. A cabina ultrapassa o ponto de destino.

Isto geralmente ocorre quando se coloca peso a mais no interior de um elevador (passageiros, pallet de carga, máquinas, móveis, etc), o que acaba criando risco se o elevador não for equipado com um limitador de carga.

Medidas para redução do risco

 

Para a prevenção de uma sobrecarga por passageiros ou carga, o equipamento deve estar sinalizado com a capacidade máxima. Se houver redução da capacidade, a área livre da cabina deve ser limitada. Além disso, o elevador deve ser equipado com dispositivos que impeçam a partida normal, incluindo o renivelamento, no caso de desnível da cabina.

Cabina sem portas